Innovare lança 18ª edição de prêmio para iniciativas que modernizam a Justiça

Cerimônia foi marcada por discursos que ressaltaram necessidade de inovação e superação em meio à pandemia. Tema deste ano busca práticas em defesa da igualdade e diversidade. O Instituto Innovare lançou, nesta terça-feira (2), a 18º edição do prêmio que reconhece contribuições para modernizar a Justiça. A cerimônia foi marcada por discursos que ressaltaram a necessidade de inovação e superação em meio à pandemia do coronavírus. A premiação tem o apoio do Grupo Globo e, neste ano, terá como tema “Defesa da Igualdade e da Diversidade”. As inscrições começaram na segunda-feira (1º) pelo site www.premioinnovare.com.br. O Prêmio Innovare valoriza o cidadão e a qualidade do serviço que a Justiça presta à sociedade. Participaram do lançamento presidentes e representantes de tribunais superiores, do Ministério Público e da magistratura. Pela primeira vez, o evento de lançamento foi realizado por videoconferência, seguindo protocolos de saúde para a pandemia da Covid-19. O tema em 2021 será livre para todas as categorias e o Innovare concederá uma premiação Destaque para a melhor prática que tenha como tema a Defesa da Igualdade e da Diversidade. “É o reconhecimento da importância da pluralidade de raças, crenças, valores e manifestações artísticas no convívio social, da livre circulação de ideias e do debate civilizado para a tomada de decisões que afetem a comunidade. Por isso, em seu preâmbulo, a Constituição Federal reconhece a igualdade e a Justiça como valores supremos de uma sociedade fraterna, pluralista e sem preconceitos”, afirma o Innovare. Assista abaixo a reportagem sobre a premiação da edição do Innovare de 2020. Prêmio Innovare anuncia vencedores em solenidade virtual; saiba quais são eles Igualdade O diretor-presidente do Instituto Innovare, Sérgio Renault, afirmou que o tema da 18ª edição busca valorizar práticas por um mundo mais igual. “A busca da igualdade é um dos anseios do nosso tempo. A igualdade é o princípio fundador do iluminismo. Infelizmente, ainda há muito a fazer para que tenhamos uma sociedade justa, igualitária e plural. O tema do Innovare em 2021 é uma homenagem a todos que, em suas atividades, trabalham a favor da igualdade e diversidade", disse. O presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Humberto Martins, afirmou que o Innovare vem contribuindo para que o Brasil se firme como referência em ordem jurídica e democrática. Martins disse que, desde a criação do prêmio, em 2004, o Innovare busca identificar, reconhecer e valorizar práticas inovadoras, que tragam melhorias para o judiciário do Brasil. O ministro citou que a pandemia mudou os conceitos e impactou todos os setores da sociedade. “A Covid nos obrigou a encarar a vida de uma nova forma. O conceito de que era normal mudou radicalmente. São novos os desafios para a família, sociedade, para cada um de nós. Todos somos chamados a repensar as estruturas sociais, econômicas e políticas nas quais estamos inseridos. Somos convidados a refletir sobre nossas crenças, filosofias e na nossa missão”. O presidente do STJ ressaltou a participação do Innovare em medidas para superar a crise sanitária. “Durante a pandemia, posso afirmar, estamos buscando, Innovare participando, buscando nos dedicar e superar nossos limites, reforçando nossos vínculos, trabalho em conjunto e cooperação. Decorrido mais de um ano, ainda estamos todos sob o mandamento de ordem superior, da pacificação social, sempre com um olhar para o homem." Segundo Martins, “precisamos dar as mãos para que a cidadania seja cada vez mais respeitada. Sem Justiça não há cidadania, sem cidadania não há instituições democráticas fortes”, disse. Vencedora da categoria "Justiça e Cidadania" na 17ª edição, realizada no passado, e responsável pelo projeto "Campanha Ceará Sem Racismo - Respeite minha história, respeite minha diversidade", a coordenadora Maria Zelma de Araújo Madeira afirmou que o reconhecimento da prática pelo prêmio foi importante para lançar luz e conquistar valorização para esse projeto de cunho socioeducativo num tema tão sensível mundialmente." “Essa campanha Ceará Sem Racismo, ela trata mesmo da necessidade que é superar o racismo planetário e como esta prática não tinha como ficar silenciada. Isso para nós é de grande riqueza, contar a história e valor que tem diferentes grupos étnicos, como os negros e comunidades tradicionais, para edificação de um projeto de nação", afirmou. Dezoito anos O presidente do Conselho Superior Innovare, Ayres Britto, ressaltou que os 18 anos representam um marco importante para a história do Innovare. “Instituição que veio para ficar, se mantém fiel a suas finalidades e nos motiva a trabalhar. Todos nós, com organicidade, envolvimento, todo mundo aqui dá o melhor de si em prol da instituição de nome Innovare”, disse. Ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Ayres Britto disse que o prêmio deste ano tem o objetivo de reunir as melhores ações que permitam igualdade de oportunidades. "É um estudo, vamos selecionar

Innovare lança 18ª edição de prêmio para iniciativas que modernizam a Justiça
Cerimônia foi marcada por discursos que ressaltaram necessidade de inovação e superação em meio à pandemia. Tema deste ano busca práticas em defesa da igualdade e diversidade. O Instituto Innovare lançou, nesta terça-feira (2), a 18º edição do prêmio que reconhece contribuições para modernizar a Justiça. A cerimônia foi marcada por discursos que ressaltaram a necessidade de inovação e superação em meio à pandemia do coronavírus. A premiação tem o apoio do Grupo Globo e, neste ano, terá como tema “Defesa da Igualdade e da Diversidade”. As inscrições começaram na segunda-feira (1º) pelo site www.premioinnovare.com.br. O Prêmio Innovare valoriza o cidadão e a qualidade do serviço que a Justiça presta à sociedade. Participaram do lançamento presidentes e representantes de tribunais superiores, do Ministério Público e da magistratura. Pela primeira vez, o evento de lançamento foi realizado por videoconferência, seguindo protocolos de saúde para a pandemia da Covid-19. O tema em 2021 será livre para todas as categorias e o Innovare concederá uma premiação Destaque para a melhor prática que tenha como tema a Defesa da Igualdade e da Diversidade. “É o reconhecimento da importância da pluralidade de raças, crenças, valores e manifestações artísticas no convívio social, da livre circulação de ideias e do debate civilizado para a tomada de decisões que afetem a comunidade. Por isso, em seu preâmbulo, a Constituição Federal reconhece a igualdade e a Justiça como valores supremos de uma sociedade fraterna, pluralista e sem preconceitos”, afirma o Innovare. Assista abaixo a reportagem sobre a premiação da edição do Innovare de 2020. Prêmio Innovare anuncia vencedores em solenidade virtual; saiba quais são eles Igualdade O diretor-presidente do Instituto Innovare, Sérgio Renault, afirmou que o tema da 18ª edição busca valorizar práticas por um mundo mais igual. “A busca da igualdade é um dos anseios do nosso tempo. A igualdade é o princípio fundador do iluminismo. Infelizmente, ainda há muito a fazer para que tenhamos uma sociedade justa, igualitária e plural. O tema do Innovare em 2021 é uma homenagem a todos que, em suas atividades, trabalham a favor da igualdade e diversidade", disse. O presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Humberto Martins, afirmou que o Innovare vem contribuindo para que o Brasil se firme como referência em ordem jurídica e democrática. Martins disse que, desde a criação do prêmio, em 2004, o Innovare busca identificar, reconhecer e valorizar práticas inovadoras, que tragam melhorias para o judiciário do Brasil. O ministro citou que a pandemia mudou os conceitos e impactou todos os setores da sociedade. “A Covid nos obrigou a encarar a vida de uma nova forma. O conceito de que era normal mudou radicalmente. São novos os desafios para a família, sociedade, para cada um de nós. Todos somos chamados a repensar as estruturas sociais, econômicas e políticas nas quais estamos inseridos. Somos convidados a refletir sobre nossas crenças, filosofias e na nossa missão”. O presidente do STJ ressaltou a participação do Innovare em medidas para superar a crise sanitária. “Durante a pandemia, posso afirmar, estamos buscando, Innovare participando, buscando nos dedicar e superar nossos limites, reforçando nossos vínculos, trabalho em conjunto e cooperação. Decorrido mais de um ano, ainda estamos todos sob o mandamento de ordem superior, da pacificação social, sempre com um olhar para o homem." Segundo Martins, “precisamos dar as mãos para que a cidadania seja cada vez mais respeitada. Sem Justiça não há cidadania, sem cidadania não há instituições democráticas fortes”, disse. Vencedora da categoria "Justiça e Cidadania" na 17ª edição, realizada no passado, e responsável pelo projeto "Campanha Ceará Sem Racismo - Respeite minha história, respeite minha diversidade", a coordenadora Maria Zelma de Araújo Madeira afirmou que o reconhecimento da prática pelo prêmio foi importante para lançar luz e conquistar valorização para esse projeto de cunho socioeducativo num tema tão sensível mundialmente." “Essa campanha Ceará Sem Racismo, ela trata mesmo da necessidade que é superar o racismo planetário e como esta prática não tinha como ficar silenciada. Isso para nós é de grande riqueza, contar a história e valor que tem diferentes grupos étnicos, como os negros e comunidades tradicionais, para edificação de um projeto de nação", afirmou. Dezoito anos O presidente do Conselho Superior Innovare, Ayres Britto, ressaltou que os 18 anos representam um marco importante para a história do Innovare. “Instituição que veio para ficar, se mantém fiel a suas finalidades e nos motiva a trabalhar. Todos nós, com organicidade, envolvimento, todo mundo aqui dá o melhor de si em prol da instituição de nome Innovare”, disse. Ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Ayres Britto disse que o prêmio deste ano tem o objetivo de reunir as melhores ações que permitam igualdade de oportunidades. "É um estudo, vamos selecionar práticas que se revelaram proveitosas para o princípio constitucional da igualdade e para o princípio igualmente constitucional da diversidade", afirmou. "Falou-se tanto aqui de inclusão social, apropriadamente, e o que nós queremos com esses dois temas associados é uma igualdade de oportunidades, notadamente no campo material. Igualdade de oportunidades materiais, para a pessoa - aí sim, nesse ponto de partida, desfrutando ao menos de uma aproximativa igualdade no campo material - poder ser o que toda pessoa é, diversa, diferente, inconfundível com qualquer outra" completou. Vídeos: assista a mais notícias sobre política